No mês que o serviço público completa 6 anos sem recomposição,  Witzel nega diálogo com as categoria

Desde o início de 2020, o Fórum Permanente de Servidores Públicos do Estado do Rio de Janeiro (FOSPERJ), um movimento formado por mais de 70 entidades sindicais e associativas de servidores públicos das diversas carreiras do funcionalismo da esfera estadual, encampou uma luta em busca da valorização e da dignidade ao servidor. Com a unidade das entidades, o FOSPERJ trabalhou primeiro para uma recomposição unificada, linear e para todos e todas. Afinal, os servidores do Estado estão há anos sem recomposição inflacionária. Desde então, foram inúmeras mobilizações, articulações junto à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e, também, atuações junto ao Executivo em busca de canais de comunicação para que fosse possível o início de negociações com o Governo. No entanto, a possibilidade de diálogo foi ignorada pelo gover