Nota de repúdio contra a fala do Ministro da Economia Paulo Guedes sobre os  servidores públicos

22/05/2020

O SINDETRAN – Sindicato dos Funcionários do Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro repudia, mais uma vez, a fala do Ministro da Economia Ministro Paulo Guedes, agora pelo ataque feito nesta sexta-feira, 15/05, que de forma agressiva e desrespeitosa, chamou de "assalto" a possibilidade de qualquer tipo de progressão funcional de carreira, reposição salarial, previstas em Lei.

 

Anteriormente já havia comparado os servidores públicos a "parasitas". Rechaçamos com toda veemência e indignação tais classificações rasas e generalizadas, porque os servidores do DETRAN/RJ exercem com orgulho e lisura suas atribuições, sempre buscando melhor atender a população. Além disso, a maioria dos servidores continua trabalhando durante a pandemia para que os serviços não parem por completo. Muitos estão sujeitos à contaminação e morte pela Covid-19.

 

O assédio institucional que vem sendo praticado pelo Sr. Paulo Guedes em relação aos servidores públicos já ultrapassa os limites legais e merece reação à altura.

 

Com um discurso tendencioso, recheado de inverdades e vazio de fundamentos técnicos, demonstrando o seu lamentável desconhecimento sobre o serviço público, quer induzir a sociedade a acreditar, entre outras barbaridades, que o servidor recebe reajuste salarial automático, quando é de pleno conhecimento que o último acordo negociado com o governo do Estado do Rio de Janeiro data de 2014.

 

Nem mesmo, a revisão anual para conceder a reposição salarial pela inflação, uma medida prevista pela Constituição Federal, vem sendo cumprida pelo Estado do Rio de Janeiro. A inflação acumulada desses seis anos é de aproximadamente 40%, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país. — A Constituição diz que não é um aumento de salário e, sim, uma reposição de perdas inflacionárias. 

 

Por fim, o SINDETRAN/RJ entende que as declarações do ministro de Estado da Economia é um desserviço para a população. Por isso, mesmo diante da Pandemia (COVID-19), que passamos, não pode servir de argumento aceitável para nenhum governante atentar contra a honra e dignidade 

de qualquer trabalhador, com o objetivo de justificar os efeitos da tragédia. 

 

O que se exige no mínimo é mais compostura à altura de um gestor público, motivo pelo qual esta instituição não se furtará em defender, com todos os meios que a lei dispõe, a honra e a dignidade dos servidores públicos, especialmente dos servidores do Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro – DETRAN/RJ.

 

Sindetran/RJ.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

A Importância da Estabilidade do Servidor Público

30/06/2017

1/10
Please reload

Posts Recentes