Acidente com examinadores

Na última sexta-feira, dia 20, nos deparamos mais uma vez com a notícia de grave acidente de trânsito envolvendo servidores da nossa autarquia. Quatro servidores ficaram feridos, felizmente, dessa vez o pior não aconteceu. Estavam retornando de mais um dia exaustivo de trabalho na área de exames, por meios próprios, já que o DETRAN/RJ não disponibiliza transporte para os servidores do interior. Cansaço? Falta de atenção? Não! Trata-se de descaso! Descaso com as vidas humanas que fazem essa máquina DETRAN/RJ funcionar. Além de, muitas vezes, não termos o mínimo do que seria aceitável em termos de condições de trabalho, temos que nos expor ainda mais em busca de um sustento melhor para as nossas famílias. Com salários baixos, congelados desde 2014, carreira estagnada, já que nos usurparam a nossa progressão funcional, muitos servidores encontram nas funções de exame, licenciamento e fiscalização uma forma de melhorar o seu sustento e das suas famílias, através de uma retribuição que está sem reajuste há 13 anos.


Estar exposto à riscos é uma constante para os servidores do DETRAN/RJ. Em dezembro de 2017 uma servidora foi baleada retornando para casa após operação Lei Seca. Em outubro de 2018, outra servidora sofreu grave queimadura ao aferir um veículo no licenciamento. Em novembro de 2018, o SINDETRAN esteve em visita ao Arquivo Central onde foram constatadas as péssimas condições de trabalho, com a iminência de sérios riscos. Os dois últimos casos foram sinalizados à autarquia no Ofício 41/18, onde solicitamos a manutenção para o prédio do Arquivo e equipamentos de segu