'No próximo ano não haverá déficit previdenciário', diz presidente da Rioprevidência

Para recuperar o caixa, a equipe do Rioprevidência vem adotando diversas medidas e ainda pensa em projetos para serem implementados no apagar das luzes de 2018. Presidente da autarquia, Reges Moisés dos Santos, que entregará o cargo para o próximo gestor, faz estimativas para 2019 e garante que não haverá 'buraco' financeiro na previdência. A melhora nas contas deve-se também ao aumento na arrecadação de royalties do petróleo e à vinculação da receita do Imposto de Renda a partir do ano que vem. Segundo Santos, que é servidor de carreira do órgão, os cálculos mostram que haverá dinheiro suficiente para garantir o pagamento de aposentadorias e pensões.

O DIA: O Estado do Rio está contando com o aumento na arrecadação de royalties e participações especiais do petróleo por conta da alta do barril (tipo Brent) este ano. Isso será suficiente para fechar 2018 sem déficit previdenciário?

Reges: Estamos fazendo todo esforço possível. Quando falamos de royalties, estamos falando de uma receita muito volátil, mas a expectativa é que entre arrecadação suficiente para a gente fechar o ano sem o déficit, ou reduzi-lo. Pode ser que o Tesouro ainda tenha que aportar um valor de cerca de R$ 500 milhões para fecharmos (o buraco no fim do ano). Mas não há como confirmar enquanto não entrar a arrecadação.

FONTE: https://odia.ig.com.br/colunas/servidor/2018/11/5591707-no-proximo-ano-nao-havera-deficit-previdenciario--diz-presidente-da-rioprevidencia.html

Posts Em Destaque
Posts Recentes