Resumo: Reunião com a Presidência do Detran/RJ

O mês de abril ficou marcado por inúmeros desafios para a nova gestão sindical no Sindetran-RJ. Não que imaginássemos que o cenário seria favorável, pelo contrário, sabíamos que a fase inicial seria de muito esforço, trabalho e grandes desafios. Politicamente, porque o Governo Estadual se encontra enterrado em uma gritante crise que vem se arrastando desde o final de 2015, e na iminência de aprovar um projeto legislativo que transfere maior parte do ônus da administração irresponsável e corrupta durante mandatos consecutivos para o servidor do Estado.


Financeiramente, já era sabido que o sindicato passava por problemas de atrasos nos repasses, o que dificulta bastante o planejamento de quaisquer ações e ainda provoca perdas consideráveis com pagamentos de multas e juros.


Administrativamente, em nossa primeira obrigação, que foi o registro das atas de eleição e posse, houve o primeiro grande entrave, no ato que legitima a nova administração sindical. Foi preciso refazer pelo menos duas vezes esses documentos, e para concluir este procedimento foram praticamente três semanas de idas e vindas ao cartório, consultas ao contador, ao advogado, sem apoio de nenhuma central sindical, e dificultados pelos feriados que encurtaram os dias úteis do mês corrente.


A interferência do Dr. Jorge Braga JR, advogado, foi de suma importância para finalizar este processo e assim, com as atas devidamente registradas podermos dar entrada nos bancos Bradesco e Itaú para que pudéssemos movimentar as contas e realizar os pagamentos pendentes da instituição. Durante todo abril, as contas mais urgentes como pagamento de funcionários, guias negociadas que não poderiam ser proteladas, como as de INSS, contas de luz que acarretariam corte de serviço, enfim, foram quase sete mil reais desembolsados por alguns de nossos companheiros para que o Sindetran-RJ pudesse funcionar neste período.


Com apoio voluntário de colegas, iniciamos uma auditoria financeira e contábil, necessária para planejar a gestão dos recursos de maneira mais consciente, buscando a economicidade em todos os atos. Da mesma forma, foi realizado um levantamento dos ofícios e documentos protocolados junto ao Detran-RJ, para que fosse possível dar andamento aos assuntos pendentes e há tanto tempo esperados por toda categoria.


Varias frentes de trabalho tiveram que ser iniciadas ao mesmo tempo, uma delas foi o acompanhamento dos repasses para o RioPrevidência, questão de suma importância para os aposentados do órgão. A primeira reunião com o Presidente, Sr Reges, foi essencial para nos mantermos a par desta movimentação de recursos e ficarmos atentos a respeito dos pagamentos mês a mês.


Outro trabalho que já foi encaminhado, o projeto de revisão de benefícios dos servidores, foi protocolado com a proposta de revisão do auxílio refeição, altera